Notícias

Crescimento de público de 20% frente a edição anterior confirma Fitabes como a feira de inovações para o setor de saneamento ambiental

Debates sobre as perspectivas para o setor de saneamento básico, legado dos jogos Olímpicos e novas tecnologias foram destaque

A 11ª edição da Fitabes - Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental que terminou no dia 07 de outubro, no Riocentro, contabiliza crescimento de 20% no público, que ultrapassou os 7,2 mil visitantes, e consolidou o evento como o maior e mais expressivo da América Latina. Em paralelo, o 28º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental reuniu especialistas do Brasil e convidados internacionais para debater entre outros temas, a crise hídrica no país e no mundo, as alterações climáticas e a gestão do saneamento.

Com promoção e organização da Fagga | GL events Exhibitions e realização da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), a Fitabes 2015 contou com 200 marcas expositoras entre nacionais e estrangeiras, que apresentaram suas novidades e tecnologias. Os destaques foram as inovações voltadas para a economia e uso racional da água.

“Com a presença dos principais gestores públicos e privados de saneamento do país, o evento gera um excelente ambiente de negócios para as empresas expositoras”, afirma Victor Montenegro, diretor de negócios da feira, destacando a presença de algumas das maiores empresas de água e saneamento do país, como Cedae, Sabesp, Sanepar, Corsan e Aegea.

O presidente nacional da ABES, Dante Ragazzi Pauli, propôs a construção de uma agenda mínima para o saneamento no Brasil para assegurar a presença dos temas relacionados à agua na pauta política do país. Ao longo dos quatro dias de evento, os setor de saneamento ambiental foi profundamente analisado, tanto a situação atual como as perspectivas futuras.

Um dos temas que mais concentrou as atenções foi o legado dos jogos de 2016 para a cidade. Judith Sykes, especialista em estratégia sustentável para a gestão de água nas Olimpíadas de 2012, apresentou os resultados conquistados em Londres e as perspectivas para o Rio de Janeiro.

O professor Gustavo Mendez, especialista do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) alertou para o crescimento acelerado da população da América Latina. Segundo ele, 200 milhões de pessoas irão precisar de programas de água e saneamento nas próximas duas décadas na região. Outro tema destacado foi a relação direta entre as mudanças climáticas no Brasil e o sistema de saneamento básico brasileiro nos seus mais diversos aspectos.

Fonte: Fitabes: http://fitabes.com.br//releases/40

POLÍTICA QUIMIL

  • Qualidade
  • Distribuição
  • Segurança Patrimonial
  • Segurança do Trabalho

CERTIFICAÇÃO